Anamatra participa da abertura do 1° Curso Nacional A Mulher Juíza: desafios na carreira e atuação pela igualdade de gênero

Ascom/AMB

Evento contará com a presença de dirigentes da entidade, apoiadora a iniciativa

A diretora de Cidadania e Direitos Humanos da Anamatra, Luciana Conforti, representou a entidade, nesta quarta (15/5), na solenidade de abertura do “1° Curso Nacional A Mulher Juíza: desafios na carreira e atuação pela igualdade de gênero”, que acontece até esta sexta, no Conselho da Justiça Federal (CJF). A Anamatra é uma das entidades apoiadoras o evento.

A solenidade contou com a presença de diversas autoridades do Poder Judiciário e contou com conferências de abertura das ministras Cármen Lúcia, do Supremo Tribunal Federal (STF), Sapana Pradhan Malla, da Suprema Corte de Justiça do Nepal, Margarita Beatriz Luna Ramos, da Suprema Corte de Justiça do México, e da diretora executiva do Instituto de Educação Judicial Sul-Africano, Gomolemo Moshoeu.

Nesta quinta, a partir das 9 horas, a vice-presidente da Anamatra, Noemia Porto, palestrará no evento com o tema “Poder Decisório e Ocupação de Espaços Institucionais”. No mesmo dia, a partir das 12 horas, a diretora de Cidadania e Direitos Humanos e a juíza Andrea Bunn, do Conselho Fiscal, participarão como formadoras facilitadoras da oficina que discutirá “Representatividade”. Dirigentes de Amatras e integrantes da Comissão Anamatra Mulheres, as Juízas Patrícia Maeda e Daniela Chaves, também participam do evento.

Sobre o curso - Promovido pela Escola Nacional de Formação e Aperfeiçoamento de Magistrados Ministro Sálvio de Figueiredo Teixeira – Enfam, pelo Conselho Nacional de Justiça – CNJ e pela Escola Nacional de Formação e Aperfeiçoamento de Magistrados do Trabalho – Enamat, com apoio da Associação dos Magistrados Brasileiros – AMB, da Associação dos Juízes Federais do Brasil – Ajufe e da Associação Nacional dos Magistrados da Justiça do Trabalho – Anamatra, o 1° Curso Nacional A Mulher Juíza: desafios na carreira e atuação pela igualdade de gênero é destinado a magistradas e magistrados federais e estaduais de todos os estados da Federação.

O objetivo do curso é reconhecer cenários de gênero, com todos os ramos do Poder Judiciário, em especial questões relacionadas à carreira das magistradas, desenvolvendo estratégias para o aperfeiçoamento institucional, nos termos da Resolução CNJ n. 255, de 4 de setembro de 2018, que instituiu a Política Nacional de Incentivo à Participação Institucional Feminina no Poder Judiciário.
Também visa a identificar elementos da inovação instituída por meio da Portaria CNJ n. 133, de 28 de setembro de 2018, que insere na agenda do Judiciário a temática dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS), da Agenda 2030, em especial o ODS 5 – que trata de igualdade de gênero, e analisar os resultados da pesquisa “Cenários de Gênero” no âmbito do Poder Judiciário, realizada pelo Departamento de Pesquisas Judiciárias, buscando elementos para o aperfeiçoamento de estratégias institucionais.

Receba nossa newsletter