Escola Nacional Associativa dos Magistrados da Justiça do Trabalho:  Anamatra assina convênio com UDF 

Primeiras atividades da Enamatra acontecerão já em 2018 

A Anamatra oficializou nesta quarta-feira (6/12) parceria com o Centro Universitário do Distrito Federal (UDF), instituição universitária com mais de 50 anos de tradição na capital federal. O convênio firmado com a instituição de ensino balizará as primeiras atividades da Escola Nacional Associativa dos Magistrados da Justiça do Trabalho (Enamatra), cuja implementação se projeta para 2018. O órgão de docência e formação da Anamatra terá o objetivo principal de fomentar conhecimento científico, cultural e ético-jurídico, na formação e na capacitação técnico-jurídica dos juízes associados e da comunidade jurídica. 

Subscreveram o instrumento do convênio, nas dependências da reitoria do UDF, o presidente da Anamatra, Guilherme Feliciano, e o diretor de Formação e Cultura da entidade, Marco Treviso. Já pelo Centro Universitário assinaram o termo o diretor acadêmico, Renato Padovese, e a reitora, Beatriz Maria Eckert-Hoff. Também esteve presente o diretor presidente do UDF, Hermes Figueiredo.

Para o presidente da Anamatra, Guilherme Feliciano, a previsão de uma Escola Nacional Associativa, como órgão anexo à Diretoria da Anamatra, existia desde a aprovação do atual Estatuto da entidade, há mais de 10 anos. "Esta Escola, no entanto, jamais fora retirada do papel, apesar da sua compleição estatutária. No dia de hoje, conforme carta-programa da atual Diretoria, tal órgão finalmente ganha vida institucional, com o direcionamento de suas primeiras funções para um curso de especialização em Direito e Processo do Trabalho, mediante o convênio celebrado com o Centro Universitário do Distrito Federal (UDF), que goza da mais elevada avaliação no meio universitário e traz consigo 50 anos de tradição do ensino jurídico".

Sobre a Enamatra - A Enamatra surge de proposta apresentada pela atual diretoria da Anamatra e foi recentemente instituída com autorização prévia do Conselho de Representantes da entidade para implementar o órgão estatutário previsto no art. 31 do Estatuto da Anamatra. Entre outras funções, o órgão deverá proporcionar aos juízes associados a possibilidade de docência, inclusive por meio de recursos de ensino a distância (plataformas educacionais EAD), como também oferecer oportunidades de titulação, sem prejuízo de outras atividades, como as ligadas aos esforços da coordenação das escolas associativas regionais, no que puderem construir nacionalmente, inclusive quanto à identificação e transferência de boas práticas.

Estatuto da Escola - O Estatuto Social da Enamatra foi aprovado na última reunião do Conselho de Representantes da Anamatra. O documento traça os principais objetivos da Escola Nacional, bem como estabelece suas atividades finalísticas e instrumentais. Serão oferecidos cursos, palestras, seminários, oficinas, encontros e congressos, entre outras atividades acadêmicas ou culturais de interesse dos associados e comunidade jurídica. 

Para a consecução dos seus objetivos e finalidades, a Enamatra poderá incentivar projetos de ensino e pesquisa e editar publicações, estabelecer parcerias, convênios, acordos e outros instrumentos jurídicos, com entidades públicas ou privadas, nacionais ou estrangeiras, com universidades, fundações e com Escolas associativas, judiciais e de governo, sempre com a proposta de promover e/ou certificar os participantes de seus cursos. 

Clique aqui e confira a íntegra do Estatuto Social da Enamatra.

 

Receba nossa newsletter